Central de Atendimento:(62) 4002-6767
Telefone Central de Atendimento:(62) 4002-6767
Redes Sociais:
NOTÍCIAS
1408/2017

Dicas e Cuidados Preventivos na Hora de Chegar em Casa

Já é de ciência de todos que o maior número de ocorrências acontece quando a possível vítima está mais vulnerável. O momento de entrar em casa pode facilmente se tornar uma dessas ocasiões, uma vez que o indivíduo fica exposto enquanto aguarda a abertura do portão ou, até mesmo, enquanto o abre manualmente. Pensando tanto nesse momento específico quanto na segurança durante o trajeto até a residência, empresas de segurança particular já oferecem serviços direcionados.

“Hoje, já dispomos de serviços que acompanham o cliente até a chegada a casa dele, por meio do rastreamento do veículo e do acesso remoto às câmeras de sua rua. Todo o acompanhamento do cliente é monitorado, desde sua entrada no perímetro em que a residência está inserida até sua entrada. Esse serviço evita abordagem no portão, na rua”, explica Eugênio Ribeiro, diretor comercial da Servis Segurança.

Cuidados preventivos, entretanto, são sempre fundamentais para evitar situações de risco e não devem ser negligenciados mesmo quando conta-se com o apoio da segurança particular. David Silva, diretor de Gerenciamento de Risco Nacional da Servis, destaca que a prevenção maior é exatamente a questão da atenção. “É primordial. Nós temos que ter essa visão de risco e executa-la em nosso dia a dia. Não adianta pensar que só acontece na casa do vizinho.”

Cuidados que salvam
Dar uma volta no quarteirão de sua residência antes de abrir o portão de sua garagem é um cuidado simples que pode evitar inúmeras situações de risco, uma vez que, com essa medida, será possível perceber a presença de quaisquer veículos ou pessoas suspeitas. “É importante fazer essa varredura e, após isso, entrar em sua casa. Essas simples questões de segurança, colocadas no cotidiano, vão minimizando os riscos e fazem com que você possa levar mais segurança para sua família e para o seu bem-estar”, destaca Silva.

Outra dica do diretor é se comunicar com a vizinhança, usar aplicativos de mensagens, como o Whatsapp, já tão presentes em nosso dia-a-dia, também para nossa segurança. “Hoje, o Whatsapp é muito usado na área da segurança. É fazer um grupo com pessoas de confiança que moram na região, para que, quando você for chegando, algumas dessas pessoas possam estar na janela, por exemplo”, explica.

Ribeiro ressalta, ainda, a importância de lembrar-se de acionar o sistema de segurança, caso conte com um, no momento da volta para casa ou da saída da residência, mas sem esquecer os cuidados preventivos que podemos aliar a essa segurança. “São os cuidados no acesso, na chegada e na saída. Ver se tem alguma movimentação suspeita. São cuidados que você tem que ter principalmente ao abrir o portão. Se você dispuser de um sistema de segurança, deve fazer o acionamento.”

Tecnologia como ferramenta
Com os avanços na área de tecnologia, hoje são vários os recursos que podemos ter a favor de nossa segurança. Alguns deles são utilizados para esse momento de entrada e saída da residência. Por meio do rastreamento de veículos e do Circuito Fechado de Televisão (CFTV), a empresa de segurança particular tem meios de acompanhar a movimentação do cliente.

“Com o sistema de rastreamento, nós estamos acompanhando o cliente. No momento, em que ele entrar na rua de sua residência, e a rua for monitorada, estamos enxergando essa rua na central e verificamos se há qualquer tipo de situação de risco nessa região”, aponta David Silva. A partir desse acompanhamento, a empresa consegue verificar, por exemplo, a presença de carros que habitualmente não estão naquela rua, podendo verificar, junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran), se o veículo é roubado, por exemplo.

“Podemos avisar nossos clientes que, a partir do momento em que ele entra naquela rua, ele pode estar entrando em risco. Se aquele carro não é daquela região, conseguimos ver se há boletim de ocorrência na placa dele e no dono do veículo. Nossa obrigação é fazer o contato com o órgão publico responsável, com a polícia, e avisar as pessoas da região sobre o risco”, explica Silva.

Outro recurso já disponível é o serviço de portaria inteligente. Com a abertura dos portões sendo feita diretamente da central da empresa de segurança, não é necessário a presença de uma pessoa física na portaria, o que anula as chances de aliciamento desse profissional no momento de uma violência. “Tira o risco de aliciamento e agiliza o processo, maximizando a segurança para todos”, destaca o diretor, alertando mais uma vez para a importância de aliar o uso dessa tecnologia aos cuidados preventivos, que devem ser inseridos no cotidiano de todos.

Fonte: Jornal O Povo – online

COMPARTILHE
CATEGORIAS